14915251_628906433950860_6435113834769934164_n

Novembro Azul incentiva à prevenção do câncer de próstata

Homens com idades a partir de 40 anos devem procurar o médico e estar em dia com os exames de prevenção.
No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele. É o quarto tipo mais comum da doença e o segundo mais incidente entre os homens.
A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Ela é responsável por produzir parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides.
Todo homem deve começar a se prevenir a partir dos 40, principalmente os que têm histórico de câncer na família, passando por uma consulta com seu urologista. Os exames de diagnóstico são realizados para checar possível surgimento da doença. Entre os procedimentos solicitados está a dosagem do PSA, exame de sangue que detecta alterações; exame digital da próstata, popularmente conhecido como “toque” e a ultrassonografia. Atualmente vem sendo desenvolvido o estudo com RM multiparamétrica.
“Caso algum exame aponte alterações e leve suspeitas ao médico urologista, a biópsia da próstata é solicitada para identificação de células cancerígenas. O procedimento consiste na retirada de uma pequena amostra da próstata para posterior avaliação em um microscópio por um médico patologista”, explica o médico radiologista do Ultra-X, Antonio Flávio Lania, especialista em ultrassonografia de próstata.
A biópsia é dirigida por ultrassom que consegue auxiliar o médico a identificar a próstata para coleta do material. O médico ultrassonografista colhe amostras do tecido prostático para posterior estudo anatomopatológico.
“Se diagnosticado no início da doença, tem melhor prognóstico. É importante que os homens se conscientizem da prevenção e realizem a consulta o mais precocemente possível com seu urologista”, enfatiza Antonio Flavio.